terça-feira, 11 de dezembro de 2007

ver você
e não mais saber
do que me faz
andar pra
traz
sentir você
e conhecer
o prazer extremo
do extremo
querer
amar você
e ir além
do real comum
ficar bem
zen
fundir-me a você
sem me confundir
deixar apenas
todo o sangue
fluir


by cláudio bettega, em 11.12.2007