quinta-feira, 9 de abril de 2009

É com talento que
se vence o
tempo,
produz-se o
invento,
mata-se a
pasmaceira e se
muda o
comportamento.
É com talento que
se sobe ao
palco,
seja ele real ou
metafórico,
seja para se encenar
um drama ou declamar
um poema eufórico.
É com talento que um
mambembe qualquer
vive, passa a ser
estrela e nos
transfere a
mambembice.
Foi com talento,
modéstia às favas, que
compus este breve
momento de poesia,
acabando com um
tormento na minha
cabeça, que nada tem de
vazia.



by cláudio bettega, em 03.05.2007